Alunos estudam o uso das redes sociais como novos espaços jornalísticos

O CINE FA7 apresenta nesta semana o filme Camille Claudel
25/10/2011
Manutenção nos Serviços Online no dia 30/10
28/10/2011

Alunos estudam o uso das redes sociais como novos espaços jornalísticos

Discutir as redes sociais numa rede social. Esta foi a proposta de um exercício da disciplina de Jornalismo On Line II da Faculdade 7 de Setembro. Os estudantes pesquisaram sobre redes sociais, como Tumbrl, Orkut, Facebook, Sonico, Multiply, My Space, Beautiful People, Google+ e Linked in. Depois de debater sobre os atores, as conexões e os laços sociais destes espaços virtuais, com base nas ideias da comunicóloga Raquel Recuero, produziram reportagens multiformes sobre o assunto publicadas na rede social leituracritica.ning.com. Confira:

– Banda cearense de Hevay Metal ganha cenário internacional pelo My Space (Por André Victor e Érica Bravo): http://leituracritica.ning.com/profiles/blogs/banda-cearense-de-heavy-metal-ganha-cen-rio-internacional-pelo

– Rede social Orkut e a divulgação de micro-empresas (por Diana Valentina, Almir Moreira e Taíssa Julião): http://leituracritica.ning.com/profiles/blogs/rede-social-orkut-e-a-divulga-o-de-micro-empresas

– Google+ lidera ranking de redes sociais de acesso irrestrito (Por Jéssica e Roberto Thiago): http://leituracritica.ning.com/profiles/blogs/google-lidera-ranking-das-redes-sociais-de-acesso-irrestrito

– Beleza é fundamental? (Por Sâmila Braga e Nely Egypto): http://leituracritica.ning.com/profiles/blogs/beleza-fundamental

– Por que Sonico? (Por Miquéias Mesquita e Lorena Farias): http://leituracritica.ning.com/profiles/blogs/beleza-fundamental

Os estudantes continuam a discussão do jornalismo nas redes sociais com a participação de convidados, como Antino Silva, que gerencia as mídias sociais do Sistema Jangadeiro de Comunicação. Ele mostrou como é possível utilizar-se de fontes disponíveis nestas redes. “O Twitter é um vasto e imediato espaço de informação e fotos que deve ser explorado constantemente pelos jornalistas”, afirmou. Para ele, com a migração de usuários do Twitter para o Facebook, o jornalista encontrará maiores dificuldades de pesquisar.

Outro desafio é a personalização da informação que pode restringir, cada vez, mais o fluxo de dados entre diferentes segmentos sociais. “A customização está nos colocando numa bolha que nos restringe apenas para nosso círculo de amizades e interesses”, completa. O próximo convidado será Jackson Douglas que apresentará sua experiência de gerenciamento de mídias sociais no Banco do Nordeste.