Justificativa

 

A sociedade contemporânea agrega em torno de si o conceito ainda não unânime de sociedade pós-moderna pela subjetividade das relações sociais, compressão temporal e pelo fato de que as fronteiras e limites ganham novos contornos e compreensões. Hoje, com o indiscutível avanço das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) é possível ao usuário produzir, alterar e validar conteúdos em ambiente Web, a partir de situações de interatividade configuradas por espaços virtuais. Iniciativas que favorecem o acesso das pessoas às TIC ampliam suas oportunidades de inserção na sociedade, tendo em vista a aquisição de novos saberes e competências. Com base na premissa de uma relação intrínseca entre a inclusão social e digital, este projeto busca favorecer o conhecimento sustentado pelo espírito da cidadania e do potencial cognitivo, na medida em que o cidadão sai da condição de consumidor para a de produtor de conteúdo na rede. Com base nessa visão, a Faculdade 7 de Setembro, oportuniza troca de experiências entre a comunidade acadêmica e a sociedade, com ênfase no público da educação básica da rede pública. Para isso disponibiliza sua infraestrutura de laboratórios de informática, bem como o corpo docente, para desenvolvimento de situações didáticas que utilizem as tecnologias digitais em prol da aquisição de novos conhecimentos.

 

Objetivo

 

Proporcionar a interação entre o público da FA7 e a comunidade local, com o intuito de desenvolver competências e agilizar de forma dinâmica o acesso ao conhecimento nos espaços educativos, disseminando a cultura do uso das ferramentas tecnológicas digitais para construção de competências. As aulas acontecem nas dependências dos laboratórios de informática da Faculdade 7 de Setembro, nas manhãs de sábado. Os alunos advêm de uma escola.

 

Objetivos Específicos

 

  • Proporcionar o uso da internet a professores e alunos de escolas públicas que não têm acesso a computadores, capacitando-os a utilizar a internet e outros recursos computacionais para a solução de problemas práticos da vida cotidiana e acesso a informações relevantes dentro do seu contexto sócio-cultural;
  • Proporcionar aos alunos dos cursos de Pedagogia, Sistemas de Informação e Comunicação Social (Jornalismo), maior inserção na problemática que envolve a interação computador-sociedade, levando-os a realizar uma análise crítica das conseqüências engendradas pelas novas tecnologias tanto no âmbito educacional quanto sócio-econômico;
  • Favorecer aos alunos da Educação Básica uma prática no uso de aplicativos computacionais.

 

Funcionamento

 

As aulas acontecem, semanalmente, nas manhãs dos sábados, em um dos laboratórios de informática da Faculdade 7 de Setembro. Os alunos advêm de escolas públicas e cada um utiliza o computador durante, pelo menos, duas horas. O trabalho é coordenado por uma professora do curso de Pedagogia e envolve alunos das disciplinas de Educação e Tecnologias Contemporâneas, Computador e Sociedade e Comunicação Digital. A participação dos alunos da graduação neste projeto se pauta em, pelo menos, duas motivações básicas: o voluntariado e horas de atividades complementares no currículo. Sob a orientação da professora coordenadora o curso se desenvolve tendo em vista um diagnóstico prévio das necessidades dos cursistas.

Uma vez estabelecidas as diretrizes, o primeiro encontro acontece em forma de seminário no sentido de proporcionar aos participantes uma visão crítica acerca dos limites e potenciais das TIC nas diversas áreas da sociedade. Nas aulas seguintes há estudos relativos ao básico do pacote Office: Word, Excel, Power Point, Outlook, pesquisa na Internet e acesso a sites e softwares educativos, na Web. Esses estudos acontecem sob a mediação dos alunos da graduação da Pedagogia, Sistema de Informação e Comunicação Social (Jornalismo), sob a orientação da professora coordenadora do projeto.

 

A Coordenação do Projeto de Inclusão Digital está sob a responsabilidade dos seguintes professores:

  • Marco Aurélio – Coordenador de Pedagogia
  • Marum Simão Filho – Coordenador de Sistemas de Informação

 

Histórico

 

As primeiras turmas atendidas pelo projeto iniciaram suas atividades em 04 de setembro de 2004. Neste período, o projeto atendeu 90 alunos da Escola Municipal Professor Luís Costa. Os alunos foram distribuídos em 3 turmas, sendo que uma turma era atendida as sextas e as duas outras aos sábados. Assuntos ministrados em sala : conhecendo o computador, descobrindo as ferramentas que podem ser usadas para auxiliar em textos, desenhos, pesquisas, descobrindo Word, Excel, internet, e-mail.Voluntários : uma equipe de monitores ficou responsável pela turma às sextas-feiras, e as turmas do sábado ficaram com equipes de monitores que se dividiram ao longo do curso. As equipes de monitores eram compostas por alunos da disciplina Computador e Sociedade do curso de Sistemas de Informação. Além da equipe de monitores, o projeto contou com a participação de uma estagiaria da pedagogia.

O projeto acontecia aos sábados, com 60 alunos, onde 30 alunos são do 8º do Ensino Fundamental e 30 da Educação de Jovens e Adultos (EJA), que vêm à faculdade quinzenalmente. Os assuntos em pauta para estudo eram aplicativos do pacote Office: Word, Excel, Power Point, Outlook, pesquisa na Internet e acesso a sites e softwares educativos, na Web. Os alunos da graduação da FA7, que faziam a mediação são do curso de Pedagogia, Sistema de Informação e Comunicação Social (Jornalismo), sob a orientação da professora coordenadora do projeto.

 

Avaliação

 

O que podemos observar é que o rendimento dos alunos e dos monitores foi significativamente maior na turma da sexta-feira, porque como foi a mesma equipe do início ao fim, podemos sentir o rendimento, envolvimento ao projeto e empatia com os alunos, criou-se um “elo”, um referencial para os alunos, uma sintonia maior. Já com as equipes do sábado, deixou a desejar no tocante ao relacionamento monitor-aluno e no rendimento dos alunos, pois algumas vezes percebíamos que o “sentido de continuidade” de uma sábado para o outro era “quebrado”.

O que mais precisamos fazer é realmente associar a realidade dos alunos com a sala de aula, buscando sempre colocar exemplos da vida deles, para que assim possam assimilar mais facilmente o que a informática pode fazer para ajudá-los, fazê-los despertar para ter o computador como um aliado, uma ferramenta para auxiliá-los dentro e fora da sala de aula.

Quando os monitores colocavam exemplos mais próximos da realidade dos alunos, percebíamos que a sala se envolvia mais, ficam mais em silêncio, questionavam, despertavam para dúvidas e críticas sobre o assunto que estava sendo discutido.

O que não podemos deixar de falar é que mesmo com todas as dificuldades que se tem em um início, os resultados obtidos foram muito mais positivos do que se poderia imaginar.

Para nós monitores (também me incluo) foi extremamente rica esta experiência, pois a teoria e a prática estavam lado a lado, podemos também sentir a realidade, como está o mundo fora da sala da faculdade.

Devemos ressaltar também como os alunos participaram de forma respeitosa, séria, assídua. Não devemos perder este “elo” com os jovens da escola, acredito que possamos dar continuidade com os antigos alunos e também conquistar novas turmas.”

O projeto atende 40 alunos da Escola de Ensino Fundamental Professor Luís Costa. Esse número poderá crescer desde que novos voluntários se apresentem para contribuir com o projeto.

Assuntos ministrados em sala : Até o momento, foram apresentados rudimentos do sistema operacional, os dispositivos de entrada e saída e a diferença entre hardware e software.

Posso ajudar?