VII Encontro de Iniciação Científica FA7

Anais

Engenharia de requisitos para jogos: Identificando os requisitos de jogos e métodos de elicitação.

Relato de Pesquisa
Autor Principal: Valderi Vieira de Paula Júnior
Área: Sistemas de Informação
Professor Orientador: Eduardo Mendes de Oliveira

Resumo

Este artigo procura esclarecer como o processo de engenharia de requisitos é realizado com jogos eletrônicos. Tradicionalmente, os requisitos de um software envolvem um cliente que busca suprir suas necessidades solicitando aos desenvolvedores a construção de um software, por exemplo, um sistema de controle de estoque ou folha de pagamento. "Em jogos naturalmente também há os clientes, e quando se trabalha numa sequência de uma franquia já estabelecida no mercado, não faltarão clientes expressando uma série de aspectos desejados para o novo jogo" (BETHKE, 2003). No entanto, para jogos originais que serão novatos no cenário competitivo de jogos, seus clientes ainda não existem. Isso torna mais difícil determinar quais necessidades seu jogo deve atender. Portanto a equipe de desenvolvimento do jogo precisará reunir suas mentes criativas com a equipe de marketing e os produtores executivos de sua publicadora para desenvolver do zero os requisitos do jogo. Há diversos requisitos que um jogo deve atender, alguns deles exclusivos para os jogos, como requisitos de jogos são requisitos criativos e de licença, funcionais, técnicos, fiscais e temporais. Estes requisitos serão levantados durante o brainstorming das equipes de desenvolvimento, marketing e produtores executivos e posteriormente analisados e validados novamente em uma nova reunião. Os requisitos de licença podem ser facilmente compreendidos através de um exemplo: Um filme sobre um determinado super-herói está previsto para entrar em exibição em 15 meses e, junto com outras estratégias de marketing e advertising para o blockbuster, é comissionado um jogo utilizando o filme como base. Obviamente o jogo deverá conter como personagem, ou personagens jogáveis, um ou mais dos personagens contidos no filme, com funcionalidades, ambientação, e design similar as dos vistos filme. Igualmente obvio é fato de que o jogo não deverá conter elementos alheios ao universo criado no filme em questão, ou do universo o qual o filme se baseia. No exemplo citado, o espaço criativo onde podemos criar o jogo é rapidamente compreensível. No entanto, temos ainda a questão da licença concedida para a desenvolvedora. Entender os requisitos de licença muitas vezes pode ser complicado e acabar por gerar documentos confusos. Continuando no exemplo citado, a produtora do filme a ser lançado possui uma licença criativa fornecida pelos detentores da Marca registrada sobre o material que serviu como base para o filme. A mesma detentora dos direitos autorais do super-herói deverá fornecer a licença que a desenvolvedora de jogos necessita para incluir no software o conteúdo desejado. Requisitos funcionais e não-funcionais é o terreno que os softwares tradicionais e os jogos possuem em comum. São as funcionalidades que o jogo deve apresentar, definidos pelo gênero, requisitos técnicos e parâmetros que a publicadora definiu durante as reuniões iniciais. Exemplos de requisitos funcionais e não-funcionais são os componentes, qualidade e o publico alvo do jogo. Requerimentos técnicos são "as requisições mais comuns como, por exemplo, a publicadora pedir que o jogo seja lançado em um CD ou um DVD para que o custo seja significantemente reduzido para os produtos vendidos" (Bethke, 2003, p. 212). Os fabricantes de hardware dos consoles também possuem dezenas de requisitos técnicos, como o layout dos botões do controle e quais as funções de cada botão, o tempo de carregamento dos mapas ou fases. Requerimentos temporais e fiscais, como o nome sugere, envolvem as restrições orçamentais e de tempo para o termino do projeto. Compreender o orçamento e cronograma de desenvolvimento para estar preparado para trabalhar dentro desses parâmetros é o básico para cobrir os requisitos temporais e fiscais. Para levantar esses requisitos, uma das técnicas mais utilizada é o brainstorming. Brainstorming consiste de uma reunião entre as diversas partes envolvidas na concepção do jogo para contribuírem com idéias para a concepção do jogo, e então são aproveitadas as idéias mais adequadas para construir o projeto inicial. A partir dessa reunião, serão definidos os diferentes requisitos que o jogo deverá atender. Os analistas de negocio, gerentes de produto, e a equipe sênior e desenvolvimento se agrupam para discutir os diversos pontos para definir como o jogo deve ser e o que será preciso para avançar com o projeto. O processo de elicitação de jogos é mais uma atividade de design criativo do que uma atividade formal de levantamento de requisitos, Cabendo então aos designers de jogos porem em prática suas habilidades criativas no processo e designar as interações entre o jogador (usuário), e o jogo (sistema). Palavras chave: engenharia de requisitos, requisitos de jogos, desenvolvimento de jogos. Referências: ARTIGO na WEB. Introdução à engenharia de requisitos. Disponível em < http://www.devmedia.com.br/post-8034-Artigo-engenharia-de-software-introducao-a-engenharia-de-requisitos.html >. Acesso em 05 abril. 2011. ARTIGO na WEB. SOFTWARE E ENGENHARIA DE SOFTWARE. Disponível em < http://www.inf.ufpr.br/silvia/ES/SweES/SweESalunos.pdf >. Acesso em 29 abril. 2011. SITE na WEB. GAME UNIFIED PROCESS. Disponível em < http://www.gamedev.net/page/resources/_/reference/programming/software-engineering/formal-methods/game-unified-process-r1940 >. Acesso em 12 maio. 2011. BETHKE, Erik; Game development and Production. 1. ed., Ohio: Wordware pub., 2003