VII Encontro de Iniciação Científica FA7

Anais

Cultura Organizacional nas Empresas Familiares

Relato de Pesquisa
Autor Principal: Ana Carolina Marques Godinho
Área: Administração
Professor Orientador: Marcos Aurelio

Resumo

CULTURA ORGANIZACIONAL NAS EMPRESAS FAMILIARES Ana Carolina Marques Godinho Anderson Rodrigues Vieira Rodrigo Ponte Azevedo Resumo O presente ensaio visa analisar como funciona a cultura organizacional das empresas familiares, descrevendo como elas estão estruturadas organizacionalmente no contexto atual além de apresentar como funcionam as tomadas de decisões e a divisão de cargos entre os membros da família. Historicamente a empresa familiar é administrada pelos membros da família, principalmente quando estes ocupam cargos de controle por mais de uma geração. Vale ressaltar que a empresa só é considerada familiar a partir da segunda geração (SEBRAE, 2008) A cultura organizacional das empresas familiares está centrada principalmente na figura do seu fundador, que influencia a empresa com seus valores e comportamento, é ele quem lança as bases para a formação e desenvolvimento dessas organizações. Toda empresa possui padrões aceitáveis de organização que são desenvolvidos ao longo do tempo, quando a família está envolvida esses padrões dependem fortemente dos processos emocionais dos familiares, influenciando principalmente no processo sucessório, que é uma das principais ameaças a estrutura organizacional dessas empresas. Alguns fatores que motivam a criação de uma empresa familiar são: o desejo de autogerenciar-se, deixando o papel de empregado e assumindo a figura de fundador e principal controlador e tomador de decisões da empresa, além de encontrar seu próprio espaço no mercado, inspirado no sucesso de outros fundadores. Mas para a empresa familiar continuar existindo é preciso que ela se profissionalize. Esse processo deve ocorrer devagar com a finalidade de organizar a empresa, para que o seu crescimento adote práticas administrativas racionais e impessoais. A profissionalização pode ocorrer com a capacitação dos próprios membros da família ou com a contratação de profissionais especializados, a última maneira requer mais cuidado, pois parte da premissa que os membros da família não são capacitados para dirigir o negócio. A consolidação de uma empresa deste tipo só acontece quando a sucessão é realizada através de uma administração profissionalizada, pois quando realizada pelos membros da família de forma desordenada e imediatista irá acarretar sérios problemas na organização da empresa. Os principais problemas são os conflitos entre membros da família que criam expectativas de ascensão imediata, falta de definição de regras claras e desobediência das existentes, a desvalorização da competência na definição de cargos, interferência de problemas familiares na empresa, deve-se destacar a falta de discussão aberta e clara sobre os conflitos existentes, que poderia evitar a continuidade e agravamento desses problemas desde o aparecimento dos mesmos. As vantagens de ter uma empresa familiar são maior envolvimento, sentimento de segurança, liberdade de opinião, participação e agilidade nas decisões, maior disponibilidade para o trabalho, conhecimento da história da empresa, melhores condições de estabelecer fortes relações de credibilidade e confiança com os clientes, colaborando para a continuidade da empresa. Para a construção deste ensaio, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e documental, utilizando como fonte para a coleta de dados não só textos de livros e artigos científicos, mas sites oficiais sobre administração alem de entrevistas com professores da área. As empresas familiares precisam passar credibilidade para os clientes independentemente dos processos conflituosos vivenciados na sucessão de sua gestão. Essa característica fortalece a imagem da empresa e laços com os clientes. Palavras chave: Administração, Empresa Familiar, Cultura Organizacional Referências NASCIMENTO, Auster Moreira. Um Estudo sobre o Processo de Gestão das Empresas Familiares. Disponível em: <http://www.congressoeac.locaweb.com.br/artigos62006/172.pdf>. Acesso em: 07 de maio de 2011. INÁCIO, Sandra Regina da Luz. Empresas Familiares: A Cultura Organizacional Constitui um Fator tão Determinante. Disponível em: <www.empresafamiliar.com.br>. Acesso em: 07 de maio de 2011. Tipos de empresas/ Empresas familiares. Disponível em: < http://www.ms.sebrae.com.br>. Acesso em: 08 de maio de 2011. Alunos do primeiro semestre do curso de Administração da Faculdade 7 de Setembro - FA7 (carolzinha_cfm@hotmail.com , anderson_atualizado@hotmail.com, rodrigoponteazevedo@hotmail.com).