XI Encontro de Iniciação Científica da FA7

Anais

Currrículo interdisciplinar e pensamento complexo: Um caminho para a educação do futuro.

Artigo
Autor Principal: ALINE BÁRBARA DE ALMEIDA MAIA
Área: Pedagogia
Professor Orientador: Elba Soares

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de analisar sobre como o currículo disciplinar pode contribuir para a educação do futuro. Atualmente as escolas de ensino tradicional tem como base o currículo fragmentado, onde não existe relação entre os conhecimentos e a vida prática dos alunos. Além disso, esse currículo fragmenta o sujeito, pois os saberes que ele adquire não fazem parte de um contexto, mas estão separados. Esse currículo foi fortemente influenciado pelo campo científico, que tinha por objetivo fragmentar os saberes para se cada vez mais especializar determinado conhecimento. Desta forma, os conhecimentos acabaram perdendo a ligação entre si e a escola passou a transmitir saberes que estavam desconexos. Nossa proposta é buscar um currículo capaz de pensar o sujeito como parte de um todo. Para tanto, percebemos que o currículo interdisciplinar pode oferecer uma saída no sentido de uma educação que reconheça tanto os seres humanos quanto a sociedade como multidimensionais e complexos. Ou seja, este currículo atua no desenvolvimento da inteligência geral do sujeito, onde aprende os conhecimentos sempre relacionados a um contexto e não separado, como é feito no currículo fragmentado. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica que teve como base os autores Descartes (1999), Barbosa e Volpato (2009) e Morin (2000). Concluímos que as escolas devem repensar o currículo, pois o currículo fragmentado não atende mais as necessidades atuais. Precisamos pensar o sujeito a partir de sua complexidade, e só teremos êxito quando começarmos a ensinar o sujeito as questões que envolvem o próprio sujeito. Ou seja, quando os conhecimentos transmitidos interessados na própria condição humana.